sábado, 1 de abril de 2017

Química

Acordar e te ver esparramada em minha cama, vestindo apenas minha camisa do Flamengo, com aquele sorriso de canto de boca de quem vai dormir até meio dia depois de uma noite de Netflix e sexo ardente, me faz querer te acordar e continuar de onde paramos, mas aí lembro que ainda são nove da manhã e que você é tão linda dormindo que não tenho coragem de acorda-la. Fico pela cozinha preparando o café para te receber assim que se levantar, as memórias de nossa noite não saem de minha cabeça, assim como das outras noites, e é quando percebo que você torna tudo mais simples, o cansaço depois de um dia estressante no serviço some ao te ver sorrir e dizer: "que bom que você chegou amor!", os problemas que me incomodavam enquanto buscava solução dirigindo de volta para casa parecem não terem mais importância quando você me abraça com seu avental molhado.
Eu sinto que ali é meu lar, ali é meu ninho e que jamais seria assim sem você, queria poder saber me expressar tão bem quanto você, mas não consigo mais que te abraçar forte e dizer que te amo, é menos do que quero, porém, o mais sincero que consigo.
E são momentos assim que me mostram que não preciso de muito para ser feliz, eu que sempre fui fechado espero ansioso o fim do dia para sentarmos na sacada, tomar um café e te ouvir contar por horas, nos mínimos detalhes como foi o seu dia, e depois resumir o meu brevemente pois a sua riqueza de detalhes faz o meu dia parecer sem importância, mas você está ali com as mãos no queixo e os ombros apoiados nas coxas atenta sem piscar.
Vamos dormir e eu que nunca gostei de dormir de conchinha, não consigo mais dormir de outro jeito, depois de transarmos loucamente, dormir com você em meus braços é tudo que eu quero, você é a metade de mim que eu nem estava procurando.
Aí eu volto a realidade e resolvo que finalmente vou te chamar para sair pois preciso sair do universo de meus sonhos e quem sabe você sinta o mesmo por mim, pode ser que os olhares que trocamos na aula de química sejam viagem da minha cabeça, mas eu preciso saber se nossa química transcende as aulas ou se sou eu quem me perco em mais um de meus devaneios.
s.

Nenhum comentário:

Postar um comentário