quinta-feira, 27 de abril de 2017

COMI MINHA NAMORADA AO SOM DE SILVIO SANTOS

Ocorrida em 2011

Namorar com uma mulher mais velha tem suas vantagens e desvantagens, eu tinha 21 e ela 27 e para completar ela tinha um filho de 5 anos, então apesar de ser daquele tipo de mina trepadeira, precisamos sempre ou colocar o garoto para dormir ou deixar com a vó para podermos tirar uminha, tudo na vida tem seu preço.
Tínhamos outro problema, meu quarto era do lado do quarto dos meus pais e ela gostava bastante de gemer, então eu costumava ligar a tevê mais alto para disfarçar um pouco e não dar tão na cara, o problema é que era um domingo e aleatoriamente liguei no SBT e estava passando o programa do Silvio Santos, sim eu transei com Silvio Santos ao fundo (nossa isso ficou estranho), Cristina era muito paranoica e no meio do sexo enquanto ela estava de costas cavalgando ela do nada para e começa a me xingar com uma cara de raiva tremenda, e eu com cara de tolo, sem saber o porquê de todo aquele stress, até que ela me conta o motivo de sua súbita raiva.
Ela relata que eu fiquei calado do nada e que estava assistindo Silvio Santos enquanto ela rebolava freneticamente no meu pau, o pior de tudo é que fiquei ser reação, porque não estava, ela era linda de costas cavalgando no meu pau, e com certeza aquela visão era mais interessante do que um velhote de 80 anos jogando aviõezinhos de dinheiro para uma plateia em pleno domingo.
Agora tente explicar isso pra Cristina? Ela simplesmente vestiu a roupa e saiu xingando, e eu juro que queria ter ido atrás, mas sair do quarto com o pau na mão não seria uma boa ideia e sinceramente eu não conseguia parar de rir de como ela era doida e tinha fodido com um sexo gostoso. Não me restaram muitas opções senão me virar com minha "mão amiga" e aí sim assistir Silvio Santos e ir dormir cedo, já que minha própria namorada havia empatado minha foda.

PÓS HISTÓRIA

Uns 40 minutos depois ela me liga e pede pra subir (esqueci de falar que ela morava na mesma rua que minha casa, apenas um quarteirão abaixo, inclusive fica um conselho: nunca namore alguém que more tão perto assim, a logística favorece ela de te fuder quando estiver com raiva) e terminar o trabalho, eu não seguro os risos e digo que já terminei o trabalho sozinho, ela me chama de grosso e egoísta e desliga o telefone na minha cara, mas que se foda, eu tenho Silvio Santos pra animar meu domingo, e assim quem pode ficar triste?

Escritor Misterioso

120 por hora

E ela não se aplica aos padrões, ele que sempre foi só um "normalzinho" no meio da multidão, descobriu que ela era seu acelerador e que com ela a vida a menos de 120 por hora simplesmente não existe, é um saco! No trem da vida ele foi de motorista a passageiro em questão de segundos e esse misto de medo e insegurança, com um toque de adrenalina e uma pitada de desejo era tudo que ele queria.
Em meio a tantas idiossincrasias ela se vê perdido entre quem é e quem quer ser ao lado dessa garota que é um turbilhão de emoções, um furacão em seu coração.
Ele olha no fundo de sua garota e diz, pula comigo? Prometo não te machucar.

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Song of a Day (New Project)

Estou testando um formato novo, ao invés de postar um texto ou algo do gênero eu vou postar uma recomendação musical, por isso o nome "SONG OF A DAY". Alguma música que gosto ou que descobri recentemente, tem dias que parece que uma determinada música é a trilha sonora do dia, e é assim que essa música que me apareceu nas descobertas da semana do Spotify é, eu ouvi ela umas 20 vezes (e ainda estou ouvindo) e por isso compartilho com vocês a música "Um Ser Só" do cantor Nego Joe com partição de Seven Lox em sua versão remixada.


Gostaria de compartilhar também meu perfil e minha playlist personalizada do Spotify, playlist essa que tem essa música e outras de diversos gêneros, uma mistura eclética, segue lá e me diga nos comentários suas músicas preferidas também.

PS. Aguardo feedback sobre este novo formato.

terça-feira, 25 de abril de 2017

Perdão

Dizem, alguns, que o sofrimento é uma das consequências do amor. Já outros dizem que isso é um absurdo, pois onde habita amor verdadeiro não há dor. Eu me encaixo no primeiro grupo.
Seja em família, entre amigos ou em um romance, nós, seres humanos, cometemos frequente e inconscientemente o erro de depositar um grande peso nos ombros daqueles que amamos. Esperamos que o outro seja motivo das nossas alegrias, remédio para as nossas tristezas e a resolução dos nossos problemas. Esperamos que compartilhem das nossas alegrias com a mesma empolgação que a nossa. Esperamos ser tratados com o mesmo valor que tratamos mas, muitas vezes, as ações do outro - ou a falta delas - nos machuca, nos magoa. Tudo isso porque esperamos muito de alguém que, como você e como eu, é cheio de defeitos, de sentimentos, de momentos, de luas.
Pode ser que a pessoa amada tropece, vez ou outra, em suas palavras ou em seus atos, o que nos deixa sensibilizados. Pode ser e será, um dia. Mais uma vez esperamos. Esperamos ouvir um pedido de perdão que, às vezes, não vem.
O perdão é um curativo, um anestésico. Faz um bem danado para a alma de quem pede e de que perdoa. Mostra que você se importa, que você percebeu o seu erro e que sua intenção não era causar mágoa. Mostra que você se arrependeu, assumiu e quer consertar aquele ato falho.
Pedir perdão não significa se humilhar, mas sim se dignificar. Pedir perdão é preciso. Todos nós erramos, todos somos imperfeitos e isso é perfeitamente normal. Sensibilize-se, então, junto daquela pessoa que você deixou sensibilizada.
Nunca é tarde para o perdão. Não se deixe consumir pelo egoísmo e pelo orgulho. Não se deixe remoer pelo remorso. Desate o nó.

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Da sua, sempre sua.


Eu não quero ser o seu mundo.
Quero ser aquela pra quem você corre depois de um dia exaustivo de trabalho. Aquela a quem você mostra seus medos, a quem você conta seus segredos. Eu quero ser paz no seu coração.
Não vou te cobrar compromisso, ou amor, ou ser exclusividade. Mas eu quero que você me ligue na madrugada bêbado e diga que não sabe por qual razão você não passou a noite comigo ao invés de se deitar com garotas tão vazias quanto você.
Quero ser aquela que tira de você o melhor que sei que você consegue ser. Aquela pra quem você chora, sem vergonha, sem preconceito, só pelo puro prazer de confiar.
Não quero ser um problema. Quero que me conte sobre aquela nova paquera; todo o tempo do mundo será nosso, não importando se você me ligou no meio de um encontro para dizer que está assistindo o nosso desenho favorito na FOX.
Quero que cozinhe para mim, mas acima de tudo quero que me busque em casa num dia de chuva para virarmos a noite jogando buraco, apostando todas as nossas peças de roupas até estarmos completamente nus, um nos braços do outro.
Não quero causar dor, amor. Mas se eu causa-la quero que você brigue comigo, como naquele dia em que eu achei que pudéssemos simplesmente esquecer um do outro e você me ligou dizendo que eu não passava de uma garota mimada e egoísta.
Quero ver você dançando para me fazer rir. Não quero que você se despeça. Eu quero que diga “ate logo” mesmo quando até logo signifique “até mês que vem”. Quero ser aquela pra quem você irá ligar quando estiver doente, aquela com quem você dormirá de conchinha, mesmo julgando conchinha coisa de “casalzinho modinha”. Aquela que será única em conhecer sua cara ao acordar, seu cabelo desgrenhado, e seus dentes sem escovar.
Não quero que você me chame de amor. Nós temos nosso próprio jeito de chamar um ao outro. Deixe o amor quieto para quem sabe amar. Nós não sabemos, ou até sabemos, mas temos medo de qualificar qualquer sentimento e nos decepcionar.
Eu quero ser a foto na sua escrivaninha. Quero ser a foto na tela do seu computador, aquela foto, daquele dia, em que eu bebi tanto que disse “eu te amo”. Quero que você fique olhando ela e pensando no quanto eu estava bêbada e linda naquele dia. E não importa, amor, quantas outras garotas você levará para sua cama, eu vou estar na tela do seu computador, na sua escrivaninha, e dentro do seu coração. Porque é exatamente assim que pretendo ser lembrada, como alguém que te deixou livre para fazer escolhas, conhecer novos rostos, novos gostos, muitas bocas e prazeres, e ainda assim você lembrará o caminho da minha casa.
Quero ser aquela a quem você segura a mão. Quero ser seu ciúme reprimido. Quero ser sua discagem automática no telefone, aquela que virará noites e noites conversando com você ao telefone, e vamos rir das artistas na TV, criticar os políticos das propagandas eleitorais e culpar a Dilma por tudo. Quero ser seu ombro amigo. Aquela a quem você abraçará e chorará. Aquela que você poderá ser você: chato, mandão, ciumento, resmungão, rabugento, marrento, brigão é cheio de si sem se preocupar com o que os outros vão pensar. Comigo você pode ser o que você quiser, desde que seja de verdade.
Não quero que me faça promessas. Quero que você esteja presente. Quero olhar para você e entender o que você está pensando, como naquele dia no clube, em que só te olhar senti meu corpo inteiro estremecer, por saber e sentir exatamente o que aquele olhar queria dizer.
Quero ser sua transa preferida. Seu suor mais trabalhoso. Quero ser sua parceira, amante, amiga.
E sobre ontem, quero que saiba que ele, e nenhum outro jamais terá a importância que você tem pra mim, porque eu amo você, desse jeito. Torto, orgulhoso, imaturo. Mas isso você já sabe, eu te disse bêbada um dia, o que você não sabe, amor, é que eu estava tão lúcida quanto estou agora. Eu nunca vou deixar você!
Seu tudo ou seu nada, mas sua. Sempre sua!

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Estrada

120 por hora, janela aberta e o barulho do som se misturando ao som “topado” no último volume, estrada cheia de curvas e elas não me assustam quanto suas incertezas e indecisões, não mais que os prazeres que me dá, ah e que prazeres, quero transbordar novamente em suas caricias e seus amores, uma vez você me disse que domingo é dia de amor e romance, mas com você quero que todos os dias sejam domingos, de sol ou de chuva, não importa, apenas domingo, assim eu teria plena certeza que te amaria de domingo a domingo.
Aqui estou eu, olhos fixos na estrada, pensamento voa longe, pé firme no acelerador e enquanto o Bon Jovi toca a próxima música eu só penso em pegar o próximo retorno, retornar para onde você está, de onde eu não devia ter saído, mas eu realmente não sei se realmente ali estive.
Você realmente é um ponto fora da curva, mas do meu ponto de vista eu também sou, e eu que me perdi em suas curvas não quero mais me achar, pois nunca foi tão bom estar perdido, por mais adolescente que isso seja, as vezes fugir da realidade ou mesmo criar uma realidade alternativa seja o único modo de se encontrar e só então voltar para a estrada do “percurso”.
Ah, o banco do carona ainda está vazio, viaja comigo?

terça-feira, 18 de abril de 2017

Querido amor,

Faz tempo, eu sei. Parece loucura eu aparecer assim, de repente. Mas a falta que eu sinto de você tem me causado noites de agonia e insônia. Eu queria saber como você está. Queria saber sobre você, sobre seu trabalho, sobre o que te deixa feliz. Eu queria poder te contar tudo o que eu tenho guardado aqui dentro do peito. Queria que você soubesse que aqueles anos que passei ao seu lado foram os mais perfeitos da minha vida. Parecíamos duas pessoas feitas, exatamente, uma para a outra. Sonhávamos os mesmos sonhos, planejávamos os mesmos planos, mobiliávamos a mesma casa imaginária... sempre de mãos dadas, olhando na mesma direção. Foi o amor mais lindo e puro que já senti e vivi. Você sempre foi meu porto seguro. Sem medos, sem inseguranças. Distância alguma foi capaz de consumir com esse meu sentimento. Tempo nenhum foi capaz de apagar as marcas que você deixou em mim.
Enfrentamos uma fase de escolhas e decisões, pensando no futuro. As coisas ficaram confusas e eu me perdi de você pelo caminho. Ah, foi tão difícil! Não fazia ideia do que eu estava jogando para o alto. Queria te falar que eu mudei e que eu enfrentaria o mundo ao seu lado se eu tivesse outra chance. Mas eu não posso mais pedir chances a você. Eu desperdicei todas que me foram dadas. Deixei escorrer por entre os dedos, feito água, direto pelo ralo. Eu te dou toda razão se insistir em não se reaproximar de mim. Eu te fiz sofrer. Mas você também me magoou, e hoje eu até gosto dessa cicatriz que tem aqui no meu coração. Ela não me causa mais tristeza. Ela é uma marca de amor verdadeiro. Nós nos machucamos muito, mas eu me arrependo e, se eu pudesse te pedir algo agora, só pediria o seu perdão. Certa vez me disseram: "Se quer ter a certeza de que você ama alguém, pense se você morreria por esse alguém." Sempre que eu me colocava nessa situação, me imaginava morrendo por você, recebendo um tiro no seu lugar, pra te salvar. Pensei sobre isso hoje e eu queria que você soubesse que eu ainda morreria por você. Mas eu não posso, simplesmente, chegar e jogar tudo isso no seu colo. Seria cruel da minha parte encher o caminho que você vem seguindo de pedras e buracos, te prejudicando. Eu não quero isso. Certamente você sairia correndo e tentando me bloquear mais ainda da sua vida. Por isso eu estou escrevendo essa carta. Ainda não sei o que fazer com ela.  Não sei se a coloco dentro de uma garrafa e deixo as ondas levarem para qualquer lugar... ou se a deixo esquecida numa gaveta qualquer daquela estante. Não sei se vai continuar sendo apenas um rascunho no bloco de notas do celular... ou se a guardo dentro de um livro na esperança de que um dia, talvez, você a encontre. E, se algum dia isso acontecer, saiba que eu te amo e que eu daria tudo para te reencontrar e passar o resto da minha vida com você.